18 junho 2007

Encontrando-se com Jesus – A Mulher com Hemorragia


(41) Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa. (42) Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam. (43) Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres], (44) veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia. (45) Mas Jesus disse: Quem me tocou? Como todos negassem, Pedro [com seus companheiros] disse: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem [e dizes: Quem me tocou?]. (46) Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder. (47) Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada. (Lucas 8:41-47)


Trazendo à Memória
Domingo passado vimos o encontro de Jesus com o homem de Gadara. Um encontro no qual o filho de Deus, pela autoridade que o Pai lhe concedeu, libertou um homem que era influenciado e controlado por forças espirituais que pretendiam destruí-lo.
Vimos que não há meio termo quando o assunto é a nossa relação com Deus. Somos livres para escolher a quem iremos obedecer. E seremos escravos de quem obedecermos. Se obedecermos aos nossos próprios desejos pecaminosos, seremos controlados por eles; se obedecermos ao Espírito de Deus e à Sua palavra, seremos servos de Deus.
Ao se encontrar com Jesus, o homem de Gadara foi liberto dos demônios que controlavam sua vida e tornou-se um servo de Deus.
Quem rejeita o controle de Deus sobre sua vida fica a mercê do próprio pecado e das forças espirituais rebeldes ao Senhor. Quem vira as costas para Deus e resolve viver a própria vida como quer, precisa saber que o resultado dessa atitude é a morte. Mas quem aceita o controle de Deus sobre sua vida através da fé em Jesus, recebe um presente que se chama vida eterna. Uma vida que começa agora e se estende por toda eternidade.
O encontro de hoje é entre Jesus e a mulher com uma hemorragia. Que o Espírito de Deus use esses momentos aqui para promover um encontro entre você e o Filho de Deus.



Introdução

A história dessa mulher é narrada nos três evangelhos sinóticos. Capítulo 5 de Marcos, 9 de Mateus e 8 de Lucas. Nossa reflexão será no texto de Lucas 8:43-48.

Lucas era médico e companheiro do apóstolo Paulo em suas viagens. Sabemos isso porque na carta que escreveu aos colossenses, o apóstolo diz:

Saúda-vos Lucas, o médico amado, e também Demas. (Colossenses 4:14)

O evangelho provavelmente foi escrito em Cesaréia entre os anos 64 e 70 d.C.. Lucas, além de médico era um pesquisador sobre a vida e a obra de Jesus. Por causa de sua formação ele era um homem meticuloso.

Para escrever sobre a vida de Jesus, ele foi guiado pelo Espírito de Deus a fazer uma pesquisa detalhada consultando o que há havia sido escrito e conversando com testemunhas oculares do ministério de Jesus.

(1) Visto que muitos houve que empreenderam uma narração coordenada dos fatos que entre nós se realizaram, (2) conforme nos transmitiram os que desde o princípio foram deles testemunhas oculares e ministros da palavra, (3) igualmente a mim me pareceu bem, depois de acurada investigação de tudo desde sua origem, dar-te por escrito, excelentíssimo Teófilo, uma exposição em ordem, (4) para que tenhas plena certeza das verdades em que foste instruído. (Lucas 1:1-4)

Pontos de Destaque

Entre os evangelhos, o de Lucas é que mais referência faz a assuntos médicos. Leprosos, paralíticos, hemorrágicos, homens, crianças e mulheres e multidões de doentes são curados de suas feridas e encontram salvação para suas almas. É Lucas também que nos oferece mais detalhes sobre o nascimento de Cristo.

O evangelho de Lucas enfatiza a oração, dá destaque para as mulheres e não perde oportunidade de refletir sobre a pobreza e a riqueza.

No entanto, que chama mais atenção é grande interesse do médico amado pela transformação de pessoas. Zaqueu o cobrador de impostos; o Ladrão arrependido, o filho pródigo, o publicano arrependido, o bom samaritano, o leproso curado e cheio de gratidão, são todas histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas quando se encontraram com Jesus.

Contexto do encontro

Quando nossa história acontece, Jesus está no auge de seu ministério público e sempre cercado de uma grande multidão.

Depois de libertar o homem de Gadara, Jesus tomou um barco de volta para a outra margem do Mar da Galiléia. Ele foi recebido por uma multidão que o aguardava e logo ao descer do barco foi abordado por um homem chamado Jairo. Ele era um importante líder religioso.

Jairo prostrou-se aos pés de Jesus e clamou por ajuda. A filha dele, que tinha doze anos, estava doente. Jesus imediatamente acompanhou Jairo. É no caminho para a casa de Jairo que a nossa história acontece.

(41) Eis que veio um homem chamado Jairo, que era chefe da sinagoga, e, prostrando-se aos pés de Jesus, lhe suplicou que chegasse até a sua casa. (42) Pois tinha uma filha única de uns doze anos, que estava à morte. Enquanto ele ia, as multidões o apertavam. (43) Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres], (44) veio por trás dele e lhe tocou na orla da veste, e logo se lhe estancou a hemorragia. (45) Mas Jesus disse: Quem me tocou? Como todos negassem, Pedro [com seus companheiros] disse: Mestre, as multidões te apertam e te oprimem [e dizes: Quem me tocou?]. (46) Contudo, Jesus insistiu: Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder. (47) Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada. (Lucas 8:41-47)

A Situação da Mulher

  • Doença incurável
  • Há doze anos aquela mulher estava doente.
MATEUS 9:20 - E eis que uma mulher, que durante doze anos vinha padecendo de uma hemorragia,

LUCAS 8:43 - Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar...

MARCOS 5:25,26 - Aconteceu que certa mulher, que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia ... sem, contudo, nada aproveitar, antes, pelo contrário, indo a pior,



Impura cerimonialmente

Provavelmente aquela mulher convivia há doze anos com um fluxo menstrual que não cessava. Essa situação, segundo a lei, a tornava impura cerimonialmente, isto é, ela não podia participar das celebrações religiosas, ela não podia adorar junto com outras pessoas, nem realizar qualquer coisa ligada ao culto a Deus.

Durante as regras femininas normais, a mulher está cerimonialmente contaminada durante sete dias. Durante esse período, quem tocar nela ficará contaminado até o anoitecer... Quando as regras femininas durarem mais tempo que o normal, ou acontecerem fora do tempo certo, são aplicados ou mesmos regulamentos dados para o caso das regras normais. (Levítico 15: 19, 25)

Rejeitada Socialmente

Imagine os irmãos o que aquela mulher estava vivendo. Ela vivia como quem tem uma marca que diz: fique longe de mim. Ninguém que quisesse participar da adoração a Deus poderia aproximar-se dela.

Imagine meus irmãos, que aquela mulher não podia ser tocada. O sentimento de rejeição tinha tomado conta daquela mulher nos doze anos de sua doença.

Quem sabe nos primeiros anos ela alimentava a esperança de ser ficar boa e retornar para o convívio da sociedade, mas com o tempo ela conformou-se ao ostracismo e ao isolamento. Ninguém podia tocá-la.

Falida economicamente

Lucas quebra a ética profissional para denunciar que aquela mulher estava falida economicamente porque gastara tudo que tinha com os médicos.

(43) Certa mulher que, havia doze anos, vinha sofrendo de uma hemorragia, e a quem ninguém tinha podido curar [e que gastara com os médicos todos os seus haveres],


Marcos afirma que aquela mulher...

...muito padecera à mão de vários médicos, tendo despendido tudo quanto possuía, sem, contudo, nada aproveitar, antes, pelo contrário, indo a pior, (Marcos 5:26)

Essa era a situação dela: doente, rejeitada pela religião, rejeitada pela sociedade e falida.

Não houve abrigo para ela entre os que cultuam a saúde, não houve amparo para ela entre os que adoram a religião, ela não encontrou guarida entre os que idolatram a vida social, nem tampouco entre os que têm o dinheiro como sua segurança.

Mas em Jesus ela encontrou um porto seguro para a vida. Eu não sei qual é a sua situação agora, não sei quem já fechou a porta na sua cara, mas eu sei que você pode fazer o que aquela mulher fez. Ela procurou a Jesus.

Quem me tocou

A multidão apertava a Jesus e os discípulos. No meio daquele sufoco, o Senhor para e faz um pergunta que parece uma piada: quem me tocou? Os discípulos olharama uns para os outros, talvez sem entender a pergunta de Jesus, e aí foi um tal de: eu não fui! Eu também não! Nem eu! Pedro, então, já meio irritado diz:

Ora Jesus, a gente tá aqui no maior aperto, tem gente que nem presta e o Senhor pergunta quem me tocou? Paciência, né?!

Qual foi a diferença entre os esbarrões e apertões da multidão e o toque da mulher? Jesus insiste e explica:


(46) ... Alguém me tocou, porque senti que de mim saiu poder.

Motivações

Tem gente que se aproxima de Jesus, enxerga ele de perto segue ao Senhor no meio da multidão, mas não recebe dele nenhuma virtude, não é abençoado com o poder que o Senhor tem.

Curiosidade

Há pessoas que vão ao Senhor por pura curiosidade são como aqueles que param na Praça do Ferreira para olhar o sujeito que pula por dentro do aro cheio de facas. Elas olham para Jesus, olham para a igreja do Senhor e vêem tudo como um espetáculo diferente e curioso. Enquanto o espetáculo durar, elas permanecem; quando o espetáculo termina, elas vão embora.

Modismo
Há outros que vão ao Senhor por que tem um multidão perto dele. Se é moda seguir a Jesus, então conte comigo. Se estar perto de Jesus dá status, me faz conhecer pessoas, expande meus relacionamentos, se é um coisa que todo mundo está fazendo, então eu também vou. Para essas pessoas, Jesus é um detalhe; o que importa é não ficar de fora, não perder a onda.

Utilitarismo
Há ainda aqueles que se aproximam de Jesus porque confundem o Senhor com um canivete suíço. Vêem Jesus com um objeto multiuso que de alguma forma vai ser útil para eles. Não querem a companhia de Jesus, querem ser beneficiados ao usarem alguma das “funções” de Jesus. Se o canivete funciona, elas permanecem; se o canivete não funciona ou é difícil de ser usado elas pulam fora.

Essas pessoas vão à igreja, participam dos cultos, cantam, e fazem tudo o mais que dizem para elas que um cristão deve fazer. Elas imprensam Jesus no meio da multidão, mas não recebem dele graça ou poder.

Porque você tem se aproximado de Jesus? Quais são suas motivações verdadeiras?

Confiança
No entanto, há aqueles que se aproximam do Senhor porque confiam nele. Aquela mulher nem sequer queria falar com Jesus. Ela não se sentia no direito de pedir, muito menos de exigir nada. Ela queria apenas tocar nele.

(27) tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste. (28) Porque, dizia: Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada. (Marcos 5:27, 28)

Porque tocar em Jesus, deseja estar perto dele, confiar no seu amor por nós é abrir o caminho para que Sua graça e seu poder se derrame sobre nós.

Alguém me tocou?

Porque Jesus fez a pergunta? Havia algumas coisas que ainda precisavam ser corrigidas na atitude daquela mulher. Por isso o Senhor não deixou que tudo acontecesse assim, em brancas nuvens. Alguém me tocou.

(47) Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada.

Restauração consigo mesmo

Aquela mulher pretendia tocar nas vestes de Jesus e sair de mansinho. Mas o Senhor não permitiu. Ela precisava ser restaurada consigo mesmo. Ela havia perdido o amor própria e sua dignidade havia sido picotada em pedaços durante doze meses e jogada na lata do lixo. Mas o senhor não permitiu que aquilo continuasse. Ela via que não podia mais ocultar-se.

Pode ser que você esteja se escondendo de si mesmo, e tenha se esquecido do quanto você vale para o Senhor. Mas ele não se esqueceu. Você também pode para de esconder-se e dizer: fui eu Senhor, fui eu quem te tocou!

Restauração com os outros

Jesus deu aquela mulher a oportunidade de testemunhar. Ela tinha vivido doze anos longe do convívio da sua comunidade. O Senhor então chama aquela mulher para fora do anonimato. Ela Levantou a voz no meio da multidão, prostrou-se diante do Senhor e disse: fui eu Senhor, fui eu em quem te tocou. Assim o Senhor começou a restaura o relacionamento daquela mulher com as outras pessoas.

(47) Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada.

Pode ser que você esteja com seus relacionamentos partidos. Ninguém é confiável, ninguém é amigo, ninguém quem o bem de ninguém, todos lhe desprezam e menosprezam a sua dor. O Senhor quer restaurar sua vida e lhe devolver para sua comunidade. Aproxime-se dele.

Restauração com Deus

Aquela mulher tinha muita fé, mas o seu jeito de se relacionar com o Senhor precisava de um ajuste, uma pequena e importante correção.

Ela saiu de casa ansiando por tocar na orla da roupa de Jesus. Ela andou de cabeça baixa pelas ruas da cidade e no meio da multidão ela sequer olhava para cima. Ela só via a orla da roupa de Jesus. Não havia a idéia de um relacionamento com Ele.

O evangelho de Marcos nos dá um detalhe interessante. Ela aproximou-se de Jesus por trás dele.

tendo ouvido a fama de Jesus, vindo por trás dele, por entre a multidão, tocou-lhe a veste. (Marcos 5:27)

Mas o Senhor Jesus não permitiu que fosse só assim. Alguém me tocou! Parecia uma denúncia. Os discípulos ficaram assustados (eu não! Eu não!) A própria mulher ficou calada. Mas Jesus insiste: Alguém me toucou.


(47) Vendo a mulher que não podia ocultar-se, aproximou-se trêmula e, prostrando-se diante dele, declarou, à vista de todo o povo, a causa por que lhe havia tocado e como imediatamente fora curada.


Face a face, diante dele, olhando para Ele. É assim que o Senhor lhe quer. Não escondido, ou pensando apenas na orla da sua roupa, mas conversando com ele, como quem conversa com um amigo.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Disqus for Mensagens e Pregações